Um marido ciumento que pensou que sua esposa estava o traindo decidiu se vingar usando uma supercola para tapar a vagina da mulher.

O homem começou a pensar que a esposa, que tem cerca de 40 anos de idade, estava dormindo com seu tio, depois que ele a deixou na casa do homem, que fica na África do Sul.

O marido, que tem aproximadamente 45 anos de idade, obrigou a mulher a se despir enquanto apontava um facão para ela, e a ameaçou de lhe cortar a cabeça se ela não fizesse o que ele ordenasse.

A mulher disse: “Ele já havia tentado anteriormente cortar minha mão, então eu estava apavorada. Ele mandou-me deitar e abrir as pernas e, em seguida, tirou a supercola e aplicou em minha vagina.”

Ela continuou: “Eu estava com lágrimas escorrendo pelo meu rosto e fiquei implorando para ele parar, mas ele não parecia se importar. Eu não sei por que um homem que ama uma mulher faria isso com ela.”

A mulher, mais tarde, tentou remover a cola, mas agora está marcada para a vida, o que significa que ela não será capaz de ter relações íntimas novamente além de conviver sofrendo uma terrível dor.

Ela disse que quer ver o marido preso, e tem medo dele voltar para busca-la.

Ela disse: “Eu queria prestar queixa, mas ele fugiu e não foi visto desde o incidente. Eu estou com medo de que ele possa voltar a qualquer momento e arrancar minha cabeça.” (Fonte: Mirror/R7)

 

20150327163723

Um mototaxista foi atingido por vários tiros na noite dessa sexta-feira (27) em Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco. De acordo com informações da Polícia Militar, a pessoa de Nildo Pereira de Souza, do Napomototaxi, de aproximadamente 32 anos, estava em seu ponto às 19h30, quando elementos não identificados chegaram e efetuaram cerca de 6 disparos contra o mesmo. A vítima estava de costas.

Ainda segundo informações da polícia, testemunhas ainda não souberam informar a autoria do crime.

A vítima foi socorrida em uma viatura da Polícia Militar para o Hospital Regional Professor Agamenon Magalhães, onde passou por cirurgia, porém não resistiu aos ferimentos e veio a óbito por volta das 21h10, segundo informações de funcionários do HOSPAM. (Do Portal Nayn Neto)

 

Carlos Alberto Nogueira Ferreira disse em vídeo que assinou dois cheques para a campanha de 2006 de Humberto Costa

Gerente aposentado da Petrobras, Carlos Alberto Ferreira, aparece em vídeo divulgado na internet no último dia 16 afirmando que assinou dois cheques no valor total de 14 milhões de reais à campanha ao governo de Pernambuco do atual senador Humberto Costa, do PT, em 2006. Segundo o vídeo noticiado pelo jornal O Estado de S. Paulo, os cheques foram emitidos em nome das construtoras Schahin e Odebrecht.

Ferreira foi subordinado a Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras e é ex-gerente da Petroquímica Suape, em Pernambuco. Já Humberto Costa perdeu as eleições de 2006, tornando-se senador apenas em 2010, como o primeiro a assumir o cargo de Pernambuco pelo PT.

O ex-gerente também acusou o empresário Mário Beltrão de ser operador do senador "Quem recebeu o dinheiro em nome de Humberto Costa foi o senhor Mário Beltrão. Ele é o amigo de infância de Humberto Costa, arrecadador financeiro dele. É o PC Farias do senador Humberto Costa", disse.

De acordo com a reportagem, as declarações de Ferreira vão servir para investigar o recebimento de propinas pelo senador, em sua campanha de 2010, no inquérito aberto por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), que também tem como alvo Mário Beltrão.

Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, apontou, em delação premiada, que a campanha de Humberto Costa ao Senado em 2010 recebeu 1 milhão de reais, dinheiro que saiu da cota de 1% do Partido Progressista - que detinha o controle política da diretoria Abastecimento da estatal do petróleo. O dinheiro foi solicitado por Beltrão, amigo do senador e presidente da Associação das Empresas do Estado de Pernambuco (Assimpra). Paulo Roberto Costa afirmou que seria demitido caso não ajudasse.

Resposta do senador - A assessoria de imprensa de Humberto Costa afirmou, por meio de nota enviada ao jornal O Estado de S. Paulo, que o senador "não conhece e jamais viu o homem que fala no vídeo" e que recebeu 5 milhões de reais para arcar com os custos da campanha eleitoral de 2006, mas que "não houve qualquer doação por parte das construtoras Odebrecht e Schahin, como consta da sua prestação de contas, julgada e aprovada pela Justiça Eleitoral". A respeito do vídeo, o senador entrou com um pedido para que ele fosse retirado da internet. 

(Dida Sampaio/AE/VEJA)

 

O preço dos remédios deve ter reajuste máximo entre 5% e 7,7% neste ano, segundo estimativas da indústria farmacêutica. Os valores são superiores aos do ano passado, quando os índices variavam de 1% a 5,7%. Os percentuais oficiais de reajuste máximo permitido devem ser divulgados pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed) no dia 31 de março. A previsão, no entanto, é que haja pouca variação em relação aos cálculos da indústria.

Em geral, o reajuste é dividido em três faixas, com base na concentração do mercado. Assim, medicamentos mais simples e produzidos por mais empresas costumam ter permissão de reajuste maior –uma vez que a indústria costuma baixar os preços para manter a concorrência. Entram nessa lista, por exemplo, medicamentos como omeprazol, usado para tratamento de gastrite, e amoxicilina, antibiótico usado para tratar infecções urinárias e respiratórias.

Na outra ponta, remédios fabricados por menos empresas, os quais as indústrias teriam facilidade para aumentar os preços, têm menor índice de reajuste permitido.

Ao todo, 19 mil produtos estão sujeitos ao novo reajuste. O aumento, no entanto, não chega imediatamente às farmácias. A previsão é que as primeiras variações de preço ocorram entre junho e julho, com a reposição dos estoques.

Indústria e varejo também podem praticar um reajuste menor do que permitido, principalmente em casos de produtos de grande concorrência. (Jornal do Commercio)

 

Unidade, se criada, será formada por sete municípios

Graças à articulação de alguns educadores, lideranças estaduais e agora com o apoio dos prefeitos e prefeita dos municípios de: Flores, Serra Talhada, Calumbi, Triunfo, Santa Cruz da Baixa Verde, Betânia e São José do Belmonte, foram dados passos grandes para criar, em Serra Talhada, uma Gerência Regional de Educacional.

A articulação nasceu com reuniões puxadas pelo líder do Governo, Deputado Waldemar Borges e com o dos gestores dos municípios que passarão a integrar a GRE-Serra Talhada. E pra reforçar o time, nomes como o Secretário Estadual dos Transportes, Sebastião Oliveira, Rogério Leão, deputado Estadual e o vice-governador Raul Henry, compraram a briga.

Na próxima semana, o vice-governador, Raul Henry levará a demanda para análise do Secretário de Educação Fred Amâncio e terá ainda encontro com o próprio governador Paulo Câmara reforçando o pedido.

A prefeita Soraya ver com bons olhos a instalação de uma GRE em Serra Talhada, já que possibilitaria a descentralização da gestão educacional na região e facilitaria a implementação de ações mais diretas junto as escolas subordinadas.

 

Aprovada na Câmara, lei terá que voltar ao Senado por ter sido modificada

Projeto de lei que torna crime hediondo e homicídio qualificado assassinar policial, bombeiro militar, integrantes das Forças Armadas, Força de Segurança Nacional e agentes penitenciários, quando estiverem em serviço, foi aprovado nesta quinta-feira (26) pela Câmara. Originário do Senado, o projeto retorna aos senadores para nova apreciação por ter sido modificado pelos deputados.

O projeto prevê ainda que o agravamento da pena se estende em caso de assassinato do cônjuge, companheiro ou parente até o terceiro grau do agente público de segurança. Nesses casos a pena será de reclusão de 12 a 30 anos, enquanto que no caso de homicídios simples a pena de reclusão varia de seis a 20 anos. O texto dos senadores não tratava de penas nos casos dos parentes dos agentes públicos.

O projeto aprovado altera o Código Penal e a Lei de Crimes Hediondos e estabelece que a lesão corporal cometida contra agentes de segurança em serviço e seus parentes será aumentada de um terço a dois terços. São classificados, atualmente, como crimes hediondos o genocídio, a tortura, o estupro, o latrocínio, o sequestro, entre outros. Esses delitos não recebem indulto, anistia ou graça e não podem ser objetos de fiança. (Agência Brasil) 

 

Começou hoje (26) na cidade de Triunfo o Congresso Estadual de Vereadores e Servidores de Câmaras, que será encerrado nesta sexta-feira (27) com a eleição dos novos membros da diretoria da UVP (União dos Vereadores de Pernambuco).

Dois vereadores concorrem ao cargo de presidente: Biu Farias (PSB-Surubim) e Josinaldo Barbosa (PTB-Nazaré da Mata).

Biu Farias, que disputa a reeleição, é o candidato favorito. Ele tem o apoio do ex-presidente João Batista Rodrigues (PTB-Triunfo) que foi presidente quatro vezes e conhece quase todos os vereadores de Pernambuco como a palma da mão.

O deputado Lucas Ramos (PSB) marcou presença neste evento, que conta com a participação de cerca de 500 vereadores.

“Neste momento de crise em vários âmbitos – crise hídrica, energética, econômica, política e, principalmente crise moral, com tantos nomes envolvidos em casos de corrupção, precisamos cada vez mais daqueles que defendem a boa política e honram os votos dos seus eleitores”, disse o deputado sertanejo.

 

chuva

A chuva forte que atingiu o município de Araripina, no Sertão de Pernambuco, entre a terça (24) e a quarta-feira (25), alcançou o maior índice pluviométrico de todo o Estado, chegando a 88 mm, quase metade do esperado para todo o mês de março, de acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac). Valor é quase metade do índice esperado para todo o mês de março. Com o aguaceiro vieram os alagamentos, que deixaram 450 famílias desalojadas. Todos foram abrigados em escolas e no ginásio do município.

Equipes da prefeitura, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, além das polícias Militar e Civil trabalham para reduzir os prejuízos causados pelas chuvas. Segundo a assessoria de comunicação da Secretaria de Ordem Pública do município, apenas no bairro Zé Martins, 250 pessoas precisaram sair de suas casas. No bairro Universitário, quatro residências desabaram e várias ruas apresentaram rachaduras. Os bairros Cavalete I e II e José Martins também foram alagados. Muitas áreas e  instituições como a Agência do Trabalho sofreram com a interrupção do fornecimento de energia, causada pela queda de postes.

Os grupamentos do Corpo de Bombeiros dos municípios de Ouricuri e Salgueiro, também no Sertão, foram deslocar para Araripina, para ajudar nos atendimentos à população. A prefeitura avalia a possibilidade de decretar estado de calamidade por causa da chuva.

(Do Jornal do Commercio)

 

A revista britânica The Economist publica um novo editorial sobre o Brasil na edição que chega às bancas neste fim de semana. Com o título "Lidando com Dilma", a publicação diz reconhecer os motivos que deixam brasileiros "fartos" da presidente Dilma Rousseff. Para a Economist, Dilma mentiu na campanha e os eleitores estão percebendo que foram vítimas de um "estelionato eleitoral". "Mas um impeachment seria uma má ideia", diz a revista.

"Não é difícil ver por que os eleitores estão com raiva", afirma a publicação ao comentar recente pesquisa que revelou que 60% dos brasileiros apoiam eventual impeachment da presidente. "Ela presidiu o conselho da Petrobras entre 2003 e 2010, quando os promotores acreditam que mais de US$ 800 milhões foram roubados em propinas e canalizados para os políticos do PT e aliados", diz o editorial.

Além disso, a revista alega que Dilma venceu as eleições presidenciais de outubro "vendendo uma mentira". "De fato, como muitos eleitores estão percebendo agora, Dilma vendeu uma mentira", diz o texto. A The Economist argumenta que erros cometidos no primeiro mandato de Dilma é que teriam levado o Brasil à situação atual que exige corte de gastos públicos e aumento de impostos e juros.

"Some-se a isso o fato de que a campanha de reeleição pode ter sido parcialmente financiada pelo dinheiro roubado da Petrobras. Os brasileiros têm todos os motivos para sentirem que eles foram vítimas de um equivalente político do estelionato", diz o texto.(Magno Martins)

 

Firmino e Neymar comemoram com Oscar

Invicto em seu retorno ao comando da seleção, treinador reencontrou Didier Deschamps, capitão da França na final da Copa do Mundo de 17 anos atrás

Brasil e França voltaram a se encontrar no Stade de France, palco da surra que os franceses aplicaram na final da Copa do Mundo de 1998. Dessa vez, o duelo foi meramente amistoso, mas a vitória brasileira por 3 a 1 teve sabor especial para o técnico Dunga. Afinal, no outro banco de reservas estava Didier Deschamps, que há 17 anos capitaneou a equipe campeã do mundo e ergueu a taça da Fifa. Para os brasileiros em geral, foi um troco leve contra o algoz também das Copas do Mundo de 1986 e 2006 e da Copa das Confederações de 2001.

A vitória mantém Dunga invicto nesta sua segunda passagem à frente da seleção, com ótimos números: seis vitórias em seis jogos, 17 gols marcados e dois gols sofridos. Algo que garante o mínimo de segurança para encarar o primeiro desafio oficial, a Copa América que começa no dia 11 de junho no Chile.

No início do jogo, porém, a invencibilidade de Dunga parecia ameaçada. A França começou melhor e usou a bola aérea, a mesma que custou ao Brasil o título de 98, para levar perigo no início do jogo. O time da casa só não saiu na frente mais cedo porque Jefferson fez excelente defesa em cabeçada à queima roupa de Benzema, mais ou menos da posição em que Zidane abriu o caminho para o título francês há 17 anos.

Quando o Brasil equilibrou o jogo, inclusive com um chute perigoso de Neymar defendido por Mandanda, a bola aérea francesa voltou a incomodar o Brasil. Dessa vez, aos 20 minutos, quem apareceu na área foi Varane, que ganhou a disputa com Miranda e cabeceou para baixo, sem chance de defesa para Jefferson.

Embora aberta e bem jogada, a partida teve poucos lances de perigo dos dois lados no primeiro tempo. A França assustou sempre que ergue a bola na área, mas não voltou a exigir esforço de Jefferson. E o Brasil, com bastante movimentação e velocidade, custou a chegar à área francesa. Quando o fez, empatou o jogo aos 40 minutos. Oscar tabelou com Firmino, ganhou a disputa com Sagna dentro da área e tocou de bico para empatar o jogo.

O Brasil recomeçou o segundo tempo melhor, como havia terminado o primeiro. E aproveitou a superioridade para virar o jogo aos 11 minutos. Neymar, que até então tinha aparecido pouco, recebeu passe de Willian, invadiu a área pela esquerda e soltou uma bomba, quase sem ângulo. Foi o 43º gol dele pela equipe brasileira, que o colococam como quinto maior artilheiro da história da seleção.

O gol fez a França se lançar ao ataque e abriu a porteira. Antes de começar a pressionar com a bola nos pés, porém, o Brasil mostrou força pelo alto no ataque, embora frágil nas bolas aéreas defensivas. Após cobrança de escanteio, Luiz Gustavo subiu para fechar a vitória brasileira.

Nos minutos finais, o Brasil diminuiu o ímpeto ofensivo, mas manteve o controle da partida, enquanto a França tentou sem sucesso diminuir o placar. Já os dois treinadores aproveitaram para fazer experiências nas duas seleções.

FICHA TÉCNICA

FRANÇA 1 X 3 BRASIL

Data: 26/3/2015, quinta-feira

Horário: 17h (de Brasília)

Local: Stade de France, Paris (FRA)

Árbitro: Nicola Rizzoli (ITÁ)

Gols: Varane, aos 20 minutos, e Oscar, aos 40 minutos do primeiro tempo; Neymar, aos 11 minutos, e Luiz Gustavo, aos 23 minutos do segundo tempo

FRANÇA: Mandanda, Sagna, Sakho, Varane e Evra; Schneiderlein, Matuidi (Giroud) e Sissoko (Kondogbia); Valbuena (Payet), Benzema e Griezmann (Fekir).

Técnico: Didier Deschamps

BRASIL: Jefferson, Danilo, Thiago Silva, Miranda e Filipe Luís; Luiz Gustavo (Fernandinho), Elias (Marcelo), Oscar (Souza) e Willian (Douglas Costa); Neymar e Roberto Firmino (Luiz Adriano).

Técnico: Dunga

 

Associado AblogPE

Salão Visual News

Custódia Seguros

Cerâmica Pajeú

O.T STÚDIO

Facebook

Cresol

Clima Tempo