O candidato ao governo Paulo Câmara (PSB) recebeu mais um importante apoio para eleição do próximo dia 5. O vice-prefeito de Brejão, Erivan Lopes (PTB), anunciou que estará unindo forças com a Frente Popular nessa reta final de campanha. Ele lamentou o rumo que está tomando o município com a atual gestão petebista e que o caminho natural seria se unir ao grupo político que dará seguimento ao legado do ex-governador Eduardo Campos.

Além de Erivan, Eduardo Lopes (PTB), filho do ex-prefeito Nivaldo Lopes, assim como vereadores, suplentes de vereadores, ex-vereadores, conselheiros tutelares e agentes comunitários também confirmaram apoio ao “palanque do 40”. “O prefeito é empresário, mas não sabe gerir o poder público municipal. Vivemos um caos, a farmácia básica não dispõe de medicamentos para a população carente, a educação municipal está parada”, criticou o vice-prefeito.

Erivan Lopes integrava a base do PSB há mais de 20 anos, foi vereador por dois mandatos consecutivos, chegando a ser presidente da Câmara de Vereadores. Ele é casado com a ex-vereadora Daniele Costa (PMN), que já cumpriu dois mandatos como parlamentar do PSB. “Eu vi que a proposta de Paulo é diferente. E, na época de Eduardo, todos os aliados eram atendidos”, afirmou Lopes, acrescentando que agora o compromisso é rodar a cidade para garantir a vitória da Frente Popular.

 

Adversários uniram forças contra o socialista, que aproveitou para abordar temas de interesse do povo. Foto: Wagner Ramos

Adversários uniram forças contra o socialista, que aproveitou para abordar temas de interesse do povo

No último debate televisivo entre os postulantes ao Governo, o candidato da Frente Popular, Paulo Câmara (PSB), voltou a mostrar um desempenho superior ao de seus adversários e a provar que é o mais preparado para assumir o Palácio do Campo das Princesas. Com serenidade e segurança, o socialista não caiu nas provocações dos oponentes, que optaram por não fazer perguntas entre si, e detalhou suas propostas para o Estado nas mais diferentes áreas.

"Tive a oportunidade de ser sabatinado pelos outros candidatos em todas as perguntas e pude responder a praticamente todos os temas colocados no debate. Para mim foi importante, acho que a população de Pernambuco pode conhecer mais detalhes das minhas propostas nos vários assuntos", avaliou Paulo, sobre a estratégia conjunta dos adversários de apenas se dirigirem a ele em suas perguntas.

Um dos compromissos renovados por Paulo foi com a promoção do desenvolvimento econômico e social equilibrado para todas as regiões de Pernambuco. "Para isso, é necessário investir em infraestrutura, qualificação profissional e incentivos aos novos empreendimentos; para que os investimentos cheguem por igual a todos os lugares. Isso foi feito nos últimos oito anos, nos governos de Eduardo Campos e João Lyra Neto (PSB), o que preparou o Estado para que possamos fazer ainda mais, a partir de 2015", garantiu o socialista, citando os investimentos na pavimentação de estradas, a rede estadual de escolas técnicas e a universalização do acesso às escolas estaduais em tempo integral como exemplos de ações que vão proporcionar esse avanço.

O candidato não se deixou intimidar pelas críticas de um oposicionista às homenagens e referências que sempre faz ao ex-governador Eduardo Campos. "Eu tive a honra de conviver com Eduardo Campos por mais de 20 anos e de ter recebido dele a responsabilidade de comandar três das mais importantes secretarias de seu Governo, colaborando para o modo de gestão inovador e premiado que ele implantou. Tenho muito respeito e admiração pelo que ele representou e sei que ele vai fazer muita falta a Pernambuco. Vou continuar a falar de Eduardo por toda a minha vida, porque os sonhos que ele tinha são também os meus e ele sempre será uma referência para mim", afirmou Paulo, acrescentando que vai honrar o legado deixado pelo líder.

Acusado pelo candidato do PTB de não ter "lastro político", ou influência em Brasília para ser governador, Paulo voltou a responder com serenidade, ressaltando que Pernambuco é um Estado importante e que sempre terá voz junto às decisões políticas do País. "Meu adversário acha que tem lastro político por ter acesso a pessoas como Renan Calheiros (PMDB-AL), José Sarney (PMDB-AP) e Fernando Collor (PTB-AL). Mas eu não farei a política do conchavo, que ele admira", rebateu o socialista.

 

Adversários uniram forças contra o socialista, que aproveitou para abordar temas de interesse do povo

No último debate televisivo entre os postulantes ao Governo, o candidato da Frente Popular, Paulo Câmara (PSB), voltou a mostrar um desempenho superior ao de seus adversários e a provar que é o mais preparado para assumir o Palácio do Campo das Princesas. Com serenidade e segurança, o socialista não caiu nas provocações dos oponentes, que optaram por não fazer perguntas entre si, e detalhou suas propostas para o Estado nas mais diferentes áreas.

"Tive a oportunidade de ser sabatinado pelos outros candidatos em todas as perguntas e pude responder a praticamente todos os temas colocados no debate. Para mim foi importante, acho que a população de Pernambuco pode conhecer mais detalhes das minhas propostas nos vários assuntos", avaliou Paulo, sobre a estratégia conjunta dos adversários de apenas se dirigirem a ele em suas perguntas.

Um dos compromissos renovados por Paulo foi com a promoção do desenvolvimento econômico e social equilibrado para todas as regiões de Pernambuco. "Para isso, é necessário investir em infraestrutura, qualificação profissional e incentivos aos novos empreendimentos; para que os investimentos cheguem por igual a todos os lugares. Isso foi feito nos últimos oito anos, nos governos de Eduardo Campos e João Lyra Neto (PSB), o que preparou o Estado para que possamos fazer ainda mais, a partir de 2015", garantiu o socialista, citando os investimentos na pavimentação de estradas, a rede estadual de escolas técnicas e a universalização do acesso às escolas estaduais em tempo integral como exemplos de ações que vão proporcionar esse avanço.

O candidato não se deixou intimidar pelas críticas de um oposicionista às homenagens e referências que sempre faz ao ex-governador Eduardo Campos. "Eu tive a honra de conviver com Eduardo Campos por mais de 20 anos e de ter recebido dele a responsabilidade de comandar três das mais importantes secretarias de seu Governo, colaborando para o modo de gestão inovador e premiado que ele implantou. Tenho muito respeito e admiração pelo que ele representou e sei que ele vai fazer muita falta a Pernambuco. Vou continuar a falar de Eduardo por toda a minha vida, porque os sonhos que ele tinha são também os meus e ele sempre será uma referência para mim", afirmou Paulo, acrescentando que vai honrar o legado deixado pelo líder.

Acusado pelo candidato do PTB de não ter "lastro político", ou influência em Brasília para ser governador, Paulo voltou a responder com serenidade, ressaltando que Pernambuco é um Estado importante e que sempre terá voz junto às decisões políticas do País. "Meu adversário acha que tem lastro político por ter acesso a pessoas como Renan Calheiros (PMDB-AL), José Sarney (PMDB-AP) e Fernando Collor (PTB-AL). Mas eu não farei a política do conchavo, que ele admira", rebateu o socialista.

 

Em sua defesa, a empresa afirma que, segundo decreto de 1997, é qualificada como sem álcool toda a bebida que tenha menos de 0,5 grama da substância a cada 100 gramas

Conhecida por não conter álcool, a Kronenbier pode não ser tão inocente assim. O Tribunal de Justiça de Santa Catarina condenou a AmBev ao pagamento de R$ 1 milhão por chamar de “sem álcool” uma cerveja com a substância contida na formulação – 0,3 grama de álcool para cada 100 gramas de produto.

Em sua defesa, a empresa afirma que, segundo decreto de 1997, é qualificada como sem álcool toda a bebida que tenha menos de 0,5 grama da substância a cada 100 gramas – e não há necessidade de constar essa informação no rotulo do produto.

No entanto, para o desembargador relator do caso, Odson Cardoso Filho, não obrigar a menção à baixa quantidade de álcool é diferente de rotular a bebida como “sem álcool”. A bebida oferece risco a pessoas alérgicas, usuárias de medicamentos incompatíveis com o álcool e até dependentes químicos. (Por IG SP)

 

Os cursos serão gratuitos para a população usuária dos SCFV.

A Prefeitura de Flores inaugurou na manhã desta terça-feira (30) na sede do CRAS, duas oficinas-escolas: uma de Corte e Costura, outra de Cabeleireiro, para os usuários do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, da Secretaria de Bem Estar Social de Flores, cadastrados no CadÚnico e referenciados ao CRAS.

O objetivo dos cursos é promover a qualificação profissional e a geração de trabalho e renda, principalmente para pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Na sua fala, a prefeita Soraya Morioka, afirmou: “(...) estamos aqui plantando uma sementinha que tem tudo para germinar e crescer como grande árvore. Estamos semeando também uma nova idéia: a de que nossa Flores tem jeito, desde que seja governada sem os interesses do “umbigo”, e desde que seja administrada sem o vício do ódio onde todos podem e devem trabalhar para o progresso geral, independente de quem está governando.”

Prefeitura de Flores – uma vida melhor para todos.

 

 

Mais de 12 mil pessoas acompanharam o ato em praça pública

Historicamente palco de grandes atos políticos, o município de Caruaru, no Agreste, abrigou, na noite de ontem (29), um dos comícios mais emocionantes de sua história. Mais de 12 mil pessoas se reuniram em praça pública para mostrar com entusiasmo o seu apoio aos avanços das transformações vivenciadas pelo Estado, com a eleição de Paulo Câmara (PSB) governador, e a uma necessária mudança de rumo no País, com Marina Silva (PSB) presidente. A multidão cantava, agitava bandeiras e fazia coro a cada fala que ecoava no palanque.

"A alegria com que estamos sendo recebidos por vocês nos mostra que estamos no caminho certo. Mostra que Pernambuco quer e vai seguir no caminho das transformações. Faltam seis dias para que o Estado aponte para o futuro", destacou Paulo Câmara. Além de Marina e de seus companheiros de chapa, Raul Henry (PMDB/vice) e Fernando Bezerra Coelho (PSB/Senado), o socialista estava acompanhado pelo governador João Lyra Neto (PSB); pelo prefeito José Queiroz (PDT); por Beto Albuquerque (PSB), postulante a vice-presidente; pelo prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB); pela ex-primeira-dama Renata Campos; e pelos filhos do ex-governador Eduardo Campos, Maria Eduarda, João e Pedro.

Parceira do ex-governador Eduardo Campos na construção de uma proposta para recolocar o Brasil nos trilhos, Marina afirmou que enxerga em Paulo Câmara o símbolo da continuidade das conquistas acumuladas ao longo dos governos comandados pelo saudoso líder socialista. "Paulo, você é a continuação do legado de Eduardo. Muito obrigado por doar seu trabalho, seu esforço, sua competência para levar esse legado a diante", exaltou Marina.

A fala da presidenciável deixou ainda mais emocionados aqueles que presenciavam o comício. Gritos de "Eduardo, guerreiro, do povo brasileiro" eram repetidos como um mantra de uma gente que não perde a esperança no futuro do Estado. "Doutor Arraes nos ensinou que o impossível o povo nos ajudar fazer. E vamos fazer Pernambuco ter a melhor escola pública do Brasil, uma saúde mais humanizada, mais segurança, mais infraestrutura e mais água", bradou Paulo Câmara.

CAMINHADA - Antes do comício, Paulo Câmara liderou uma bonita caminhada por ruas de Caruaru. Ao longo do percurso, cada vez mais pessoas se juntavam em união ao socialista e seus companheiros de chapa. Os caruaruenses faziam questão de deixar claro que confiam na capacidade de Paulo e nos bons sentimentos que movem a Frente Popular. "Pernambuco vai continuar no caminho da boa política, da decência da ética", assegurou o candidato ao Governo.

 

Cólica menstrual é o principal problema que atinge as mulheres. Dores de cabeça acompanham o ciclo em 59% delas

Todo mês, 76% das mulheres brasileiras sofrem de cólica menstrual. Se elas forem mais jovens, de 16 a 24 anos, 84% delas se queixam dessas dores. Além disso, na pesquisa feita em todas as regiões brasileiras pela Conectaí, do Ibope Inteligência, verificou-se que 75% das mulheres reclamam das dores de cabeça. Se for jovem, o número de queixas aumenta para 78%.

As dores femininas são um tema antigo. Segundo a ginecologista Maria Celeste Wender, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e presidente da Sociedade Brasileira de Climatério (SOBRAC), as mudanças hormonais, decorrentes do ciclo menstrual, interferem e muito nessas dores da população feminina.

Segundo ela, muitas vezes, podem acontecer várias dores ao mesmo tempo, como cólica menstrual, dor de cabeça, enxaqueca e até mesmo dores nas costas. Ela atribui a intensificação dos sintomas ao estilo de vida desregrado do mundo atual. Uma má alimentação, sedentarismo, estresse e ritmo de vida agitado só faz com que as queixas aumentem.

Os números não negam: em 59% das mulheres, a cólica menstrual vem acompanhada de dores de cabeça e, em 46% delas, há dores nas costas.

Mas há pessoas que se acostumam a sofrer e não procuram um médico que possa ensinar como aliviar todo esse desconforto. Para 16% das mulheres, essas dores são naturais e devem ser encaradas com normalidade. Em 75% das mulheres entrevistadas, no entanto, a cólica atrapalha as atividades diárias, levando-as a deixarem de fazer algo que precisavam por conta da dor.

E, naturalmente, uma dor afeta o humor. Mais de 80% das mulheres relatam terem sua qualidade de vida tolhida na época da menstruação. Para 42% delas, o humor fica em péssimo estado. Somente 18% consegue sobreviver ao período menstrual sem alterações notáveis no humor.

Mas as dores não param por aí: embora em menor quantidade, algumas entrevistadas também informaram que há mal-estar no estômago, na mama, costas e tensão nas articulações, pernas e extremidades, além da intensificação das dores depois de uma atividade física e, por fim, enxaqueca.

A ginecologista recomenda que qualquer mulher que sofra no período menstrual procure um médico para auxiliá-la. O tratamento médico é imprescindível para melhorar a qualidade de vida. (IG-SP)

 

Nesta terça-feira (30), Bruxelas (Bélgica) recebeu o 7º congresso sobre Cerveja e Saúde, evento que reuniu cerca de 160 especialistas internacionais em medicina e nutrição de 24 países. Foram destacados os efeitos benéficos do consumo moderado da bebida, com e sem álcool, na saúde cardiovascular e respiratória, obesidade, nutrição, prevenção do envelhecimento celular, além do poder de reidratação proporcionado aos atletas, e o fim do mito da “barriga de chopp”.

Ao contrário de outras bebidas alcoólicas, a cerveja apresenta baixos níveis de álcool, porém muita quantidade de água (95%) e potássio, capaz de reidratar os atletas. Como a atividade física prolongada aumenta o risco de doenças nas vias respiratórias superiores, a cerveja ainda pode ser um complemento alimentar interessante para reduzir a inflamação e infecção, já que possui em sua composição os polifenóis, compostos encontrados em sua maioria em alimentos de origem vegetal e na cerveja.

Os polifenóis ainda são capazes de reduzir as chances de AVC e câncer devido a suas propriedades antioxidantes.

Durante o congresso também foi desmentido o mito da “barriga de chopp”, que não possui qualquer evidencia científica, além do fato de que qualquer tipo de álcool pode levar ao aumento de peso, mas não se feito moderadamente. (IG/Ativo.com)

 

As eleições deste ano acontecem no próximo dia 05 de outubro, mas muitos eleitores ainda ficam em dúvida sobre o que a legislação eleitoral permite fazer neste dia. Para ajudar o eleitor, o blog destaca o que pode e o que não pode fazer no dia do pleito.

O que é permitido?

- Manifestação individual e silenciosa da preferência do eleitor por candidato, coligação ou partido político, sendo permitido o uso de bandeiras, broches, e adesivos.

- O comércio pode abrir normalmente, desde que os funcionários possam exercer o direito do voto.

O que não pode?

- Entrar para a cabine de votação com: Máquina fotográfica, celular, filmadoras ou equipamentos de comunicação que possa comprometer o sigilo do voto. Esses materiais devem ficar na mesa receptora enquanto o eleitor estiver votando.

- Transporte ilegal de eleitores

- Distribuição ou fornecimento ilegal dos eleitores

- Aglomeração de pessoas com roupas padronizadas e peças de propaganda até o termino do período de votação.

- Servidores da Justiça Eleitoral, mesários e escriturários permanecerem dentro das seções eleitorais com roupas ou objetos que contenham propaganda de candidatos, partidos ou coligações.

- Os ficais dos partidos não podem ficar nas seções com roupas padronizadas ou com o nome de candidatos, coligações ou partido. O fiscal deverá ser identificado apenas com crachás que contenham nome e a sigla do partido ou coligação.

- É proibido propaganda política, comício ou reunião pública faltando quarenta e oito horas (2 dias) para o início da votação e após vinte e quatro horas após o termino da mesma. 

O que constitui o crime eleitoral?

Os crimes eleitorais, no dia da eleição, são puníveis com prisão de seis meses a um ano, que podem ser revertidos em prestação de serviços comunitários no mesmo período de tempo e multa que pode variar entre R$5 mil e R$15 mil. Constituem crimes eleitorais:

- Realização de comícios, carreatas ou uso de alto-falentes e amplificadores.

- Propaganda de boca de urna ou convocar eleitores.

- Divulgação de propaganda política de partidos ou candidatos

- Compra de votos (pena de até 4 anos de prisão e pagamento de multa entre 5 e 15 mil reais)

- Impedir ou atrapalhar o voto (Prisão de até 6 meses e multa)

Fonte: Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco

 

Presidente e candidata à reeleição abriu vantagem de 14 pontos sobre a candidata do PSB

Há cinco dias do  das eleições, o Ibope divulgou na noite desta terça-feira (30) mais uma rodada de pesquisa sobre a corrida presidencial. De acordo com o levantamento, a presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) tem  39%, Marina Silva (PSB), 25%, e Aécio Neves (PSDB), 19%. 

Na pesquisa Ibope anterior, divulgada no dia 23 de setembro, Dilma tinha 38%, Marina, 29%, e Aécio, 19%.  Veja os números do 1º turno:

- Dilma Rousseff (PT): 39%

- Marina Silva (PSB): 25%

- Aécio Neves (PSDB): 19%

- Pastor Everaldo (PSC): 1%

- Luciana Genro (PSOL): 1%

- Zé Maria (PSTU): 0%

- Eduardo Jorge (PV): 0%

- Rui Costa Pimenta (PCO): 0%

- Eymael (PSDC): 0%

- Levy Fidelix (PRTB): 0%

- Mauro Iasi (PCB): 0%

- Branco/nulo: 7%

- Não sabe/não respondeu: 7%

Segundo turno

O Ibope também fez simulações de segundo turno entre os três candidatos que melhor pontuam nas intenções de voto. No primeiro cenário, Dilma venceria Marina por 42% a 38%. A presidente também venceria se disputasse com Aécio, marcando 45% contra 35% do tucano.   

Se a disputa fosse entre Marina e Aécio, a candidata venceria por 38% contra 34%. 

Rejeição

Eleitores também responderam ao instituto sobre qual candidato não votariam de jeito nenhum. Dilma é a candidata como mais rejeição. Veja como outros pontuaram:

- Dilma Roussef: 31%

- Marina Silva: 20%

- Aécio Neves: 19%

- Pastor Everaldo: 14%

- Levy Fidelix : 11%

- Zé Maria: 10%

- Eymael: 10%

- Luciana Genro: 9%

- Mauro Iasi: 9%

- Rui Costa Pimenta: 8%

- Eduardo Jorge: 8%

Avaliação de governo

Os números da avaliação de governo continuam estáveis. 

- Ótimo/bom: 38%

- Regular: 33%

- Ruim/péssimo: 28%

-  Não sabe/não respondeu: 1%

 

Associado AblogPE

Facebook

Cerâmica Pajeú

Ecosol

O.T STÚDIO

Clima Tempo