Página Inicial >> ASSESSORIA DE IMPRENSA >> PÁGINA POLICIAL >> Ameça contra advogado resulta em várias prisões na cidade de Flores

Ameça contra advogado resulta em várias prisões na cidade de Flores

A manhã dessa terça-feira (08), em Flores, iniciou com uma operação desdobrada pela Polícia Civil da Paraíba, que culminou na prisão de várias pessoas suspeitas de tráfico de drogas e formação de quadrilha.

Segundo informações do Delegado da Polícia Civil da Paraíba responsável pelas investigações, a apuração do caso guarda relação com a tentativa de assassinato de Josemar Cícero Nunes Patriota, que ocorreu em dezembro de 2016, no Sítio Melancia, em Flores/PE, e com a morte do Sr. Heleno, conhecido por “Marco”, ocorrida em setembro de 2017, no Centro da cidade de Flores/PE.

Josemar foi preso em flagrante delito no ano de 2017, na cidade de Imaculada/PB, com drogas e armas em seu veículo, uma Montana preta. A partir daí, segundo as investigações da Polícia Civil da Paraíba, apurou-se indícios de que o assassinato de Marco havia sido encomendado por Josemar, tendo em vista disputa pelo comércio de drogas em Flores/PE.

O advogado Pablo Andrada, que trabalhou no caso para um dos suspeitos do crime praticado contra Josemar em 2017, conseguiu comprovar a inocência de seu cliente e produzir provas que apontavam Josemar como sendo o mandante da morte de Marco.

A partir de então, o advogado florense passou a ser ameaçado por Diniz, esposa de Josemar, e responsável pela distribuição de drogas em Flores/PE, junto com mais outros suspeitos pelo tráfico de drogas no Município, cujos mesmos restaram presos na data de hoje, segundo informações da Polícia Civil.

Contatado para se manifestar sobre o caso, o Dr. Pablo Andrada disse que “a criminalidade em Flores só chegou ao nível onde se encontra atualmente por conta da leniência e conchavo de criminosos com algumas autoridades públicas do Município. Não é à toa que algumas das pessoas presas hoje são funcionárias da Prefeitura e possuem fortes ligações com essas autoridades. Felizmente a investigação foi conduzida pelas autoridades policiais paraibanas, pois nada acontece em Flores.”

Além da ameaça ao Dr. Pablo Andrada, Diniz havia jurado de morte cinco pessoas em Flores e foi presa na manhã de hoje, graças à operação da Civil paraibana, com uma arma de fogo na cintura.

A polícia paraibana agiu eficazmente, alertando todas as pessoas juradas de morte, e conseguiu desbaratar a quadrilha. Entretanto, há suspeitos de integrarem a quadrilha que encontram-se foragidos e cujos nomes o Delegado Cristiano não quis informar.(Do Portal Nayn Neto)

Compartilhar nas redes