Feriadão do Dia do Trabalhador teve 59 acidentes e sete mortes em rodovias de Pernambuco

A Polícia Rodoviária Federal em Pernambuco (PRF) registrou este ano 59 acidentes e sete mortes nos quatro dias da ‘Operação Dia do Trabalho’, realizada nas rodovias federais que cortam o estado. A média foi de 14,75 colisões a cada dia de fiscalização durante o feriadão. Houve, ainda, 32 feridos.

Em 2016, não houve operação específica, já que o feriado caiu em um domingo. No entanto, considerando o período de 29 de abril a 2 de maio de 2016, foram registrados 51 acidentes, com 44 feridos e 12 mortos.

Durante a operação em 2017, 2.415 veículos e 2.422 pessoas foram fiscalizados, ocasionando a emissão de 984 autos de infração por diversas irregularidades, sendo 38 pelo não uso do cinto de segurança, 36 por ultrapassagens, 10 pela falta da cadeirinha.

Também foram registradas 278 imagens de veículos trafegando com excesso de velocidade. Para coibir a embriaguez ao volante, foram realizados 903 testes de alcoolemia, que resultaram em 42 autuações e prisões de motoristas dirigindo sob efeito de álcool.

O primeiro dia da operação, que ocorreu no Dia Nacional de Paralisação, teve cerca de 20 pontos de interdição e foi acompanhado pelas equipes para desobstrução das rodovias federais.

Quatro mortes aconteceram após colisões frontais entre veículos. A batida mais grave ocorreu na sexta-feira (28), entre uma Kombi e uma moto, na BR 101, no Cabo de Santo Agostinho, vitimando um motociclista de 55 anos.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente aconteceu porque o motorista do veículo utilitário estava na contramão para desviar de um protesto ocorrido no quilômetro 86 da rodovia, durante o Dia Nacional de Paralisação.

Outra colisão frontal envolveu um caminhão e um carro, na madrugada de domingo (30), na BR 232, em São Caetano, no Agreste do estado. O motorista do carro, de 29 anos, entrou na contramão da rodovia e faleceu após o impacto no veículo de carga.

A fiscalização também recolheu 84 veículos irregulares, bem como apreendeu 44 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) e 34 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH).

Ao todo, seis pessoas foram presas por porte ilegal de arma, uso de documento falso, adulteração de veículo automotor, porte de entorpecente e com mandado de prisão em aberto por tentativa de homicídio.(G1)

Compartilhar nas Redes