Página Inicial >> ASSESSORIA DE IMPRENSA >> SAUDE >> Secretária de Saúde contesta parecer do Hospam e diz que idoso de 90 anos não morreu de Covid-19 em Serra Talhada

Secretária de Saúde contesta parecer do Hospam e diz que idoso de 90 anos não morreu de Covid-19 em Serra Talhada

Um idoso de 90 anos, que residia no bairro Bom Jesus, em Serra Talhada, não morreu em consequência do novo coronavírus. A garantia é da Secretária Municipal de Saúde (SMS), Alexsandra Novaes.

O anúncio de que a vítima teria falecido em consequência do novo coronavírus, por parte da direção  Hospital Regional Agamenon Magalhães (Hospam) caiu por terra.

“Esse paciente veio a óbito no Hospam ontem, o médico não atestou para Covid-19, nem sequer atestou Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que poderia ser um suspeito da Covid-19, não tem nenhum dos dois diagnósticos no atestado de óbito. Tanto que esse senhor foi sepultado de forma normal, com direito a velório, hoje pela manhã”, declarou Alexsandra Novaes.

O VELÓRIO FOI NORMAL

Ainda durante a conversa com a reportagem, por telefone, a secretária fez questão de reforçar, que o idoso não foi sepultado de acordo com os protocolos da Covid.

“No Hospam, o médico não atestou, sendo assim não seguiu nenhum protocolo de velório, porque não tinha nenhum atestado ou declaração. Relataram que fizeram o teste rápido e deu positivo, então ele teve Covid-19, se deu positivo era o anticorpos que ele ainda tinha. Mas eu entrei em contato com um laboratório privado, onde ele fez a sorologia, antes dele se internar e já deu totalmente curado, ele não tinha mais a questão da Covid-19, ele veio a falecer já por outras complicações que teve. Tanto que o médico não colocou e o sepultamento dele foi de forma normal. Se teve um problema aí, foi questão de informação do Hospam e se realmente o Hospam afirma que ele morreu de Covid-19, houve um erro mais grave ainda, porque eles não sinalizaram em declaração de óbito e nem sinalizou a equipe do BM, podendo assim o corpo ter sido velado normalmente, uma coisa de risco e séria”, disse a secretária-executiva.

Fonte: Farol de Notícias

Compartilhar nas redes