Página Inicial >> ASSESSORIA DE IMPRENSA >> CULTURA >> Fundação Cabras de Lampião é vice-campeã em premiação da Secretaria de Cultura de Pernambuco

Fundação Cabras de Lampião é vice-campeã em premiação da Secretaria de Cultura de Pernambuco

O Governo do Estado de Pernambuco, por meio da Secult-PE/Fundarpe, anuncia, nesta quinta-feira (1º), os vencedores da 4ª edição Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco. Neste ano, foram contemplados os primeiros e segundos lugares de cada uma das três categorias, além de três menções honrosas. A iniciativa tem o objetivo de destacar projetos nas áreas de Acervo Documental e Memória, Formação e Promoção e Difusão.

O reconhecimento aos projetos vencedores inclui premiação em dinheiro de R$ 20 mil (primeiros lugares) e R$ 10 mil (segundos lugares).  Nessa edição, foram inscritos 34 projetos, dos quais 21 da Região Metropolitana, 3 do Agreste e 9 do Sertão. “O Prêmio Ayrton de Carvalho é uma ação de valorização do Governo de Pernambuco a entidades e profissionais da sociedades civil que trabalham na salvaguarda e na preservação das nossas memórias. Não há futuro próspero, quando não preservamos o nosso passado”, afirma o secretário estadual de Cultura, Gilberto Freyre Neto.

A solenidade de entrega dos prêmios acontecerá no Teatro de Santa Isabel, no dia 16 de agosto (sexta-feira), a partir das 9h. No mesmo evento, também serão diplomados os seis novos Patrimônios Vivos de Pernambuco, eleitos no último dia 10 de julho.

“A preservação do patrimônio pernambucano está diretamente ligada à preservação da cultura em si, e ações nesse sentido são fundamentais e merecem toda a nossa atenção. Vai ser muito gratificante premiar os vencedores durante a Semana do Patrimônio, porque cada projeto é a representação dos resultados de nossos esforços para resguardar nosso legado cultural”, diz o presidente da Fundarpe, Marcelo Canuto.

Assim como tem acontecido nas últimas edições, devido à qualidade dos trabalhos inscritos, a comissão decidiu que três deles mereciam menção honrosa. “O nível dos projetos é sempre muito bom e, infelizmente, não podemos premiar todos eles. Por isso, a comissão define as menções honrosas, que nem estão previstas no edital, mas é uma forma de reconhecer mais trabalhos”, afirma a coordenadora-geral da Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, Renata Echeverria.

Já a gerente-geral de Preservação do Patrimônio Cultural da Fundarpe, Célia Campos, destaca que “a premiação é muito importante, pois reconhece, valoriza e divulga ações exitosas e exemplares da sociedade civil para a preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco”.

Na categoria Acervo Documental e Memória, o vice-campeonato ficou com a Fundação Cultural Cabras de Lampião pelo Museu do Cangaço/CEPEC – Centro de Estudos e Pesquisas do Cangaço, em Serra Talhada, da Fundação Cultural Cabras de Lampião. Chamou a atenção o trabalho de preservação da memória e guarda de acervo, valorização e divulgação das culturas sertanejas, do cangaço e Lampião. Espaço de identidade e memória da população nordestina que contribui para a construção de uma educação que incentive as relações do homem com sua história.

O 1º lugar ficou com o Real Hospital Português, pela reforma de edifício no Bairro de Santo Antônio para abrigar a Escola Técnica de Saúde do Real Hospital português, conservando todos os detalhes da sua fachada e modernizando o seu interior, criando salas de aula, laboratórios, auditórios e biblioteca.

Compartilhar nas redes